Pequenas e médias empresas pagaram mais impostos em 2014, diz Receita

29/07/2014 14:23
O baixo crescimento da arrecadação federal no
primeiro semestre, de apenas 0,28% acima da
inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao
Consumidor Amplo (IPCA), não se deve ao
desempenho de todos os setores da economia.
De acordo com a Receita Federal, a queda na
arrecadação está sendo puxada pelas grandes
empresas, principalmente do setor financeiro. Ainda
com lucros maiores em relação ao ano passado, as pequenas e médias
empresas continuam a pagar mais impostos em 2014.
Segundo o Fisco, o pagamento do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e
da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) das empresas que
declaram pelo lucro presumido –modalidade que abrange as menores
companhias– cresceu 6,38% acima da inflação no primeiro semestre, de R$
22,32 bilhões nos seis primeiros meses de 2013 para R$ 23,74 bilhões em
2014.
O pagamento com base na estimativa mensal de lucro, que abrange as maiores
empresas, caiu 14,29%, também descontado o IPCA, de R$ 55,49 bilhões para
R$ 47,56 bilhões na mesma comparação.
A queda do pagamento de tributos pelas grandes empresas foi puxada pelas
entidades financeiras, cuja estimativa mensal de IRPJ e CSLL caiu 32,77%
neste ano descontada a inflação, de R$ 22,14 bilhões para R$ 14,88 bilhões.
Contribuiu para a diferença o pagamento de R$ 3 bilhões de Imposto de
Renda decorrente da oferta inicial de ações na bolsa de valores da BB
Seguridade, unidade de seguros do Banco do Brasil. O desembolso, que inflou
a arrecadação federal em maio do ano passado, não se repetiu em 2014.
Como as grandes empresas são as principais pagadoras de tributos no País,
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!